O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

SEXTO DOMINGO DA PÁSCOA - ANO A

17/05/2020

Sexto Domingo de Páscoa – A: Domingo da Promessa do Espírito

João 14,15-21

De hoje a 15 dias, nós Cristãos e Cristãs de tradição mais antiga celebramos PENTECOSTES: antiga “festa da colheita”, celebrada pelo povo judeu como “festa da promulgação da Lei no Sinai”. Foi justamente neste dia que, em Jerusalém, 50 dias após a Ressurreição de Cristo, aconteceu a vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos, há 9 dias reunidos em oração, junto com Maria, Mãe do Senhor, à espera do Prometido.

15 dias antes, Jesus vem nos dar uma “prévia”, colocando a gente de sobreaviso: Aguardem o “ADVOGADO”, “O ESPÍRITO DA VERDADE”!... Se nossos corações se dispuserem a fazer o que Jesus nos manda, o Pai nos dará essa “Força Maior”! E quanto a gente precisa desse apoio, dessa luz, dessa energia, nesta hora!

Os dias de pandemia continuam sem perspectiva, sem luz no fim do túnel... A depender dos Poderes Públicos que atuam desde Brasília, seremos o país mais devastado pelo COVID-19. Sim, porque o fantoche-presidente e sua equipe ministerial nos condenam, sistematicamente, ao abandono: o SUS colapsado, gente morrendo à míngua em casa ou na entrada dos hospitais, agentes de saúde desprotegidos, infectados, afastados do serviço, mortos... o pagamento do auxílio emergencial, demoniacamente “organizado” para provocar a contaminação da população aglomerada, ou simplesmente, a sonegação... Indígenas, negros, ribeirinhos, favelados, povo da rua, encarcerados, a caminho do extermínio... governos estaduais e municipais desmoralizados pela demagogia criminosa... A lógica cruel do “Presidente”, conforme o Diretor do Hospital das Clínicas da USP, é esta: QUE MORRAM OS VULNERÁVEIS! Para que gastar com gente que já está pra morrer? Que morram logo! E vivam os jovens, os atletas, os saudáveis, os que merecem viver!. Isso se chama “eugenia”, limpeza, higienização racial. Coisa do tempo de Hitler, na Alemanha nazista. É  o que defendem milicianos nazifascistas acampados na Avenida Paulista e na Esplanada dos Ministérios, com discursos e gestos das hordas hitleristas de um tempo, um tempo de horror que parece estar voltando... Enquanto isso, nem o Congresso, nem o Poder Judiciário conseguem agir de modo firme, rápido e resolutivo, inertes ou acorrentados, quem sabe por que forças ou influências... Alegam, como desculpa, que lhes falta “apoio popular”... E, realmente, os Partidos Políticos de Esquerda, o Movimento Sindical, as Igrejas, não conseguem formular nem implementar uma estratégia ágil e eficaz de pressão...

 

“E agora, José? A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou, e agora, José? e agora, você? você que é sem nome, que zomba dos outros, você que faz versos, que ama, protesta, e agora, José? (...) E agora, José? José, para onde?”...

 

O poema de Drumond, que remonta aos dias da Segunda Guerra (1940)... e foi musicado por Paulo Diniz, compositor pernambucano, nos “anos de chumbo” (1972)... diz exatamente o que se passa na mente e no coração de muita gente... Aos que procuramos ser, hoje, seguidores de Jesus, a nós, cabe, nesta hora de trevas, sermos presença lúcida, testemunhas corajosas e coerentes do Reino... sal fertilizante, luz aclaradora e fermento de transformação. Escutemos o primeiro dos antecessores de Papa Francisco: <<Não tenhais medo de suas intimidações, nem vos deixeis perturbar. Antes, declarai santo, em vossos corações, o Senhor Jesus Cristo e estai sempre prontos a dar a razão de vossa esperança a todo aquele que a pedir>> (1ª. Carta de Pedro 3,14b-15). Esta é a hora das CEBs, das Pastorais Sociais, dos Movimentos de Evangelização, das Comissões de Justiça e Paz: Cumpram seu papel profético, exerçam sua militância, “e nome de Jesus”, na força do Espírito! Por incrível que pareça, são as Torcidas Organizadas que parecem ter entendido a urgência desse chamado e estar enfrentando destemidamente o inimigo. Coisa do Espírito, que “sopra onde quer”... “Vinde, Espírito Santo. Enchei os corações dos vossos fiéis. E acendei neles o fogo do vosso amor”. Um amor militante, transformador, revolucionário!

6º Domingo de Páscoa – A: Domingo da Promessa do Espírito

 

  1. Abertura: Salmo 98+ Is 48,20

 

1.Entoai ao Senhor novo canto,

   Pois prodígios foi ele quem fez,

   Sua mão e o seu santo braço

   Salvação nos trouxeram de vez!

 

   com cântico alegre

   a todos anunciai:

   “o Eterno Amor livrou-nos!”

   ao mundo proclamai!

 

2.Salvação o Senhor manifesta

   Sua justiça às nações demonstrou,

   Recordando sua fidelidade,

   Pelo povo do seu grande amor!

 

3.Celebrai ao Senhor com tambores,

   Com violões e pandeiros cantai,

   Com atabaques, cornetas e flautas,

   Ao Senhor, Deus e Rei, aclamai!

 

4.Batam palmas o mar e os peixes,

   Todo o mundo e o que ele contém;

   Que os rios alegres aclamem,

   E as montanhas bendigam também!

 

5.Ante a face de Deus alegrai-vos,

   Ele vem para nos governar,

   Guiará com justiça os povos,

   As nações, no direito e na paz!

 

6.Glória a Deus, no universo presente,

   No louvor das Três Raças também,

   E que desça a paz sobre a terra,

   Desde agora e pra sempre, amém!

 

  1. Salmo de resposta: Salmo 66

 

louvai a Deus, aleluia!

são grandes suas obras, aleluia!

 

1.Aclamai a nosso Deus, ó terra inteira,

   Cantai salmos a seu nome glorioso!

   Dai-lhe glória e cantai em seu louvor!

   Dizei a Deus: estupendas, tuas obras!

 

2.À tua frente toda a terra se ajoelha

   E canta para ti, para o teu Nome!

   Vinde ver as maravilhas que Deus fez,

   Admirável, seu agir para com a gente!

 

3.O mar ele mudou em terra firme  

   E passaram pelo rio a pé enxuto!

   Por isso, alegremo-nos em Deus,

   Com seu poder ele domina para sempre!

 

4.Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar:

   Vou contar-vos todo o bem que ele me fez...

   Bendito seja o Deus que ouviu minha oração

   E não negou-me sua bondade e seu amor!

*

  1. Aclamação: Aleluia!

 

aleluia! alegria, aleluia!

aleluia! aleluia!

Ele falou: “Se alguém me ama, aleluia!

Minha Palavra há de guardar, Aleluia!

 

(4) Ofertório: Ofertamos ao Senhor

 

ofertamos ao Senhor um mundo novo,

o futuro do seu povo!

 

1.Ofertamos o povo que chora,

   Não vendo a aurora do mundo em mudança,

    E ofertamos a esperança

   Dos que descobrem a Ressurreição!

 

2.Ofertamos o povo que espera

    Por nova era de vida em plenitude

    E o que não tem quem o ajude

    A trocar morte por Ressurreição!

 

3.Ofertamos a meta e a procura,

    A luta dura entre o velho e o novo,

    A noite escura do povo

    E a madrugada da Ressurreição!

 

  1. Comunhão: Salmo 147 B + Jo 14,15-16

 

se me amais, sim, observai meus mandamentos,

Eu vou pedir e o Pai dará outro Assessor,

que para sempre convosco irá permanecer:

é o espírito da verdade, o defensor!

1.Louva Jerusalém,

 louva ao eterno bem!

 Tuas portas reforçou

 E os teus abençoou!

 Te cumulou de paz

 E o trigo em flor te traz!

 

2.Sua Palavra envia,

veloz sua voz se avia;

Qual lã a neve espalha,

e qual pó a geada!

Esfarela o granizo,

E quem resiste ao frio!?

 

3. Uma ordem ele deu

E o gelo derreteu!

O Espírito assoprou

E um rio desaguou!

Ao povo fez saber

Lei do seu bem-querer!

 

4. Ao povo revelou

Palavra de amor,

A sua Lei nos deu

E o mandamento seu!

Com ninguém fez assim,

Louvor a Deus sem fim!

 

BÊNÇÃO DA CEIA DO SENHOR – Tempo Pascal 

6º Domingo A

 

Coordenador/a (C): O Senhor, sim, está com seu povo!

Assembleia (A): Bem merece um cântico novo!

C: Corações se elevem aos céus!

A: Bem merece o Senhor, nosso Deus!

C: Demos graças a Nosso Senhor!

A: Bem merece o nosso louvor!

 

C: (mel.: CD “A. de Graças no D.do S. f. 14)

 

É prazer para nós a Deus louvar,                              

Bendizer-te, ó Pai, é salvação,                

Deus eterno em poder, amor e ação,       

Por Jesus, Senhor Nosso, celebrar...

Mais solene será nosso cantar

Neste tempo em que Cristo imolado,

Nossa Páscoa, já foi sacrificado,

E do mundo o pecado carregou,

Ressurgindo os escravos libertou,

Reina vivo e por nós é aclamado!

 

Assistentes 1 e 2 (A-1 e A-2):

É por Ele que ansiosos aguardamos

- Mais uma vez, o teu povo escutou -

A promessa do teu Consolador,

Da Verdade o Espírito esperamos!

Como órfãos, então, jamais ficamos

Nos garante Jesus Ressuscitado.

Proclamando da Vida o Reinado

Acolhemos seus santos Mandamentos.

Celebrando com tal contentamento,

Numa só voz, Céus e Terra dão o brado:

 

Cantor + Assembleia

 (Cantor-solo + povo repete – HIN II p. 157):

santo, santo, santo é o senhor!

ó deus do universo, deu nosso criador!

no céu, na terra, brilha o esplendor

da tua imensa glória, ó deus nosso senhor!

 

 

C: Antes de terminar a ceia, Jesus

pegou o cálice com vinho, e de novo pronunciou a bênção. Depois, deu o cálice a seus amigos, dizendo:

Tomai todos e todas e bebei: este é o cálice do meu sangue, o sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos e todas, para remissão dos pecados.

E terminou dizendo: Fazei isto em memória de mim!

 

Assembleia:

senhor jesus, nós alegres bendizemos,

por ti a vida a deus oferecemos!

 

C: Estamos aqui, ó Pai, fazendo o que Jesus mandou, relembrando que ele morreu e ressuscitou.

A-1: Nós cremos que ele está no meio de nós. E te oferecemos este pão que dá a vida e este cálice da nossa salvação.

A-2: Junto com Jesus, ó Pai, oferecemos a nossa vida, para a tua glória e para o bem da humanidade.

 

Assembleia:

senhor jesus, nós alegres bendizemos,

por ti a vida a deus oferecemos!

 

C: Pai, que tanto nos amas, deixa que a gente se aproxime desta mesa para receber como alimento o Corpo e o Sangue do teu Filho.

A-1: Nós te pedimos, Pai, que o Espírito Santo nos ajude a viver unidos na alegria da irmandade..

A-2: Nós sabemos, ó Pai que tu queres bem a todo mundo. E te pedimos com confiança por aqueles e aquelas que nós amamos:... ... ... ... ... ... ... ... ... ...

 

bendito seja aquele que vem,

aquele que vem vindo em nome do senhor!

hosana! hosana! hosana, ó salvador!

oh! vem nos socorrer no teu imenso amor!

 

C: Pai querido, para te dizer muito obrigado, trouxemos o pão e o vinho, frutos da Terra, mãe tão generosa, e do trabalho de nossas mãos.  

(Todos impõem as mãos sobre o pão e o vinho)

A-1: Nós te pedimos que mandes o teu Espírito Santo para que esta oferta de nossa vida se torne o Corpo e o Sangue de Jesus, teu Filho querido.

A-2: É assim, Pai querido, que te oferecemos o que de ti mesmo recebemos: nossa VIDA em Jesus – JESUS em nossa vida!

Assembleia: (mel. “Bendito seja o Nome do Senhor” - HIN II p. 199)

senhor jesus, nós alegres bendizemos,

por ti a vida a deus oferecemos!

 

C: Pois Jesus, na véspera do dia da sua morte, sentou-se à mesa com os seus amigos. Tomou o pão em suas mãos, pronunciou a bênção da refeição. Partiu o pão e o deu a seus amigos, dizendo:

Tomai todos e todas e comei: isto é o meu Corpo, que será entregue por vós, minha vida oferecida por vós!

 

Assembleia:

senhor jesus, nós alegres bendizemos,

por ti a vida a deus oferecemos!

 

 

Assembleia: (mel. “Bendito seja o Nome do Senhor” - HIN II p. 199)

senhor jesus, na esperança nós oramos,

por ti  a deus confiantes suplicamos!

C: Olha com carinho para todas as comunidades cristãs; para todos os que acreditam no teu amor; para todas as pessoas de boa vontade, que têm fome e sede da justiça; para as pessoas mais necessitadas e sofredoras.

A-1: Nós queremos lembrar diante de ti os que partiram deste mundo na tua amizade: ... ... ... ... ... ... ... A-2: Que eles e elas estejam felizes no reino da eterna claridade, com Maria, a Mãe de Jesus, José, seu esposo e todos os santos santas, esperando e pedindo por nós.

 

Assembleia:

senhor jesus, na esperança nós oramos,

por ti  a deus confiantes suplicamos!

 

C: Por tudo isso, ó Pai, alegres e contentes nós te bendizemos e cantamos:

C + A-1 + A-2:

(mel.: CD “Ação de Graças no D. do S. f. 14)

é por cristo, com cristo e em cristo,

que a ti, ó deus pai, todo-amoroso,

na unidade do espírito divino

celebramos teu nome glorioso!

 

Assembleia: (mel.: HIN II p. 199)

amém! amém! aleluia! amém! amém!

amém! amém! aleluia! amém! amém!

 

Sugestão ad experimentum para a celebração do VI Domingo A - de Páscoa nas Comunidades.

                                Páscoa de 2017

                                Reginaldo Veloso

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →