O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

DESTAQUES SEMANAIS

Primeiro Domingo do Advento – Ano B:

03/12/2017


Primeiro Domingo do Advento – Ano B:

VIGIAI! (Marcos 13,33-37)
Há uma certeza que nos vem pelos olhos: “Quem de moço não morre, de velho não escapa!”... “Ninguém fica pra semente!”...
Assim, é com a vida pessoal de cada ser humano. Por mais que não queiramos pensar na morte, ela é a única certeza que temos a respeito do futuro da nossa vida.
E, foi não foi, surge, também, no meio do povo a impressão de que o mundo está por se acabar...
Seja como for, a incerteza quanto ao dia da morte e quanto ao final da História não deixa de ser um convite à reflexão...
Domingo passado, último Domingo do Ano Litúrgico, a Comunidade Cristã, através do Evangelista Mateus, foi alertada por Cristo, o Rei que irá julgá-la, sobre a responsabilidade prioritária de cada pessoa frente aos que, nesse mundo, passam necessidade. No final de nossas vidas e de nossa história, seremos julgados exclusivamente por isso.
Iniciando um novo Ano Litúrgico, caminhando com o Evangelista Marcos, somos alertados, insistentemente, sobre a necessidade de VIGIAR: a vida é dom de Deus, mas nos é confiada como tarefa a desempenhar... E haverá uma prestação de contas. Não sabemos nem o dia nem a hora em que isso se dará. O perigo é de sermos pegos de surpresa.
Importante e decisivo é colocar-se a serviço do Reino, para que ele aconteça  “assim na terra como no céu”, procurando, a cada momento, fazer com que a vontade do Pai-e-Mãe da Humanidade “seja feita”.
Somente assim, poderemos caminhar para o final de nossas vidas, com serenidade. Somente assim, contribuiremos para apressar o “advento”, a “vinda” do Filho do Homem: a realização plena da justiça de Deus na vida da Humanidade. Somente assim, nosso canto, hoje, celebrará a “esperança que não decepciona”.
Três anos atrás a gente alertava: “Um desafio maior e urgente: o que será do povo deste país no ano que vem?... Da nossa postura cidadã tudo vai depender... Fiquemos de olho! Não cochilemos! As forças conservadoras, a elite econômica, o grande empresariado industrial, os senhores do agronegócio vão fazer de tudo para dobrar o governo na direção de seus interesses... E a vitória do Projeto dos Empobrecidos e da Classe Trabalhadora, nas passadas eleições, poderá ir pro brejo... Temos que manter-nos vigilantes e mobilizados, pressionando de toda maneira os que nos governam, na direção dos que mais precisam. Faz parte da nossa vigilância cristã, em busca do REINO!”
O fato é que, três anos depois, estamos vendo a Classe Trabalhadora deste país, isto é a grande maioria do povo brasileiro, “ir para o brejo”... Direitos conquistados, há mais de um século de lutas dos trabalhadores e trabalhadoras, estão sendo destruídos. E o povo, iludido pela mídia do sistema, vai engolindo toda essa “calamidade pública” comocoisa boa, avanço, progresso. Quando se derem conta do tamanho da destruição será tarde demais. Em todo caso, uma oportunidade de reagir, para que a coisa não piore ainda mais: DIA 05/12, PRÓXIMA TERÇA-FEIRA: GREVE GERAL! Onde estaremos nós cristãos e cristãs?... É DEUS, o Senhor da História, quem nos convoca. È dessa forma que Ele vem ao nosso encontro, e que nós vamos ao encontro d’Ele. Ele nos quer encontrar vigilantes, dando nossa participação na luta de todo o povo, na luta da Classe Trabalhadora, para que o seu Reino de Justiça e Paz aconteça, aqui e agora.
* * * * *
1º Domingo do Advento – B: VIGIAI!

(1) Abertura: A TI, AMOR – Sl 25
(Mel.: Of. da M. do Senhor I, Of. Das Alegrias, f.13)

A TI, AMOR, MINH’ALMA ELEVO,
/:EM TI CONFIO E NÃO ME ENGANO:/

1.A ti, Amor, elevo a minh‘alma,
Amor Divino, em ti eu confio...
Jamais eu fique envergonhado,
Jamais triunfem meus inimigos.

- Não fica mesmo envergonhado
Quem sua esperança em ti coloca;
Envergonhado há de ficar
Quem sem motivo te atraiçoa.

2.Eterno Amor, me mostra os caminhos,
Por tua verdade guia teu servo
Minha salvação és, Amor Divino,
A vida toda, em ti espero!

- Lembra, ó Eterno Amor quem tu és,
Que desde sempre és fidelidade,
E meus pecados de ontem, de hoje,
Não recordá-los, por tua bondade!

3.Correto e bom, só o Eterno Amor,
E a quem erra mostra o caminho,
Os pobres guia pela justiça;
Por seu caminho, os pequeninos!

- Fidelidade e graça, os caminhos,
Eis os caminhos do Amor Eterno
Para quem guarda sua Aliança
E sempre cumpre os seus decretos!

4.Pelo teu nome, ó Eterno Amor,
O meu pecado, sem mais, perdoa!
Quem é que o Amor reverencia?...
A este ensina a reta escolha!

- Será alguém que vai bem viver,
Sua raça a terra possuirá;
Eterno Amor para ele há de ser,
Sua Aliança lhe mostrará!

5.Volto meus olhos ao Eterno Amor
E das ciladas vai me livrar...
Volta tua face, de mim, piedade,
Só, miserável, a te implorar!

- Me desafoga de tanta angústia,
Livra-me, oh! sim, de tanta aflição;
Vê minha miséria e meu sofrimento,
E dos pecados dá-me o perdão!

6.Meus inimigos, quão numerosos!
Com violência a me odiar...
Protege e livra, e não me envergonhe
Por teu refúgio sempre buscar!

- Que a retidão me proteja sempre,
Pois sempre em ti pus minha esperança,
Amor Divino, livra o teu povo,
De toda angústia e desesperança!
VEM MOSTRAR-NOS, Ó AMOR,(bis)
 TUA GRANDE COMPAIXÃO, (bis)
 DÁ-NOS TUA SALVAÇÃO! (bis)
 ALELUIA, ALELUIA! (bis)

(5) Pós-homilia: A LAMPARINA(Hin I, p. 40)
  (aoinciar o canto,acende-se a 1ª vela da Coroa)

NÃO DEIXA A LAMPARINA APAGAR,
NÃO DEIXA A LAMPARINA APAGAR
POIS NINGUÉM SABE A HORA
EM QUE O NOIVO VAI CHEGAR,
POIS NINGUÉM SABE A HORA
EM QUE O NOIVO VAI CHEGAR!

Saíram pr’um casamento
Dez muito lindas meninas
Levando nas mãos acesas
Dez formosas lamparinas,
Saíram pra fazer parte
De um cortejo bem solene
Mas cinco eram descuidadas
Não levaram querosene...

A noite foi escurecendo
O noivo foi demorando
As meninas se sentaram
Pela estrada cochilando
Mas quando deu meia-noite
Só se ouviu foi a zoada:
Era o noivo que chegava
E a lamparina apagada...

As meninas cuidadosas
Acenderam as lamparinas
Mas não tinha querosene
Nas das cinco outras meninas
Pediram emprestado às outras
E chorando suplicaram
Mas com medo que faltasse
Prontamente lhes negaram.

Com a lamparina apagada
Sem saber o que fazer
Foram bater pelas portas
Procurando quem vender
As outras foram com o noivo
Entraram e a porta fechou
A festa começou logo
E a turma sem luz sobrou.

As cinco quando chegaram
Bateram pedindo entrada
O noivo não quis conversa
Com aquela turma atrasada
Disse quem nem conhecia
As cinco que estavam fora
Precisa estar preparado
Pois ninguém sabe da hora!

(6) Ofertório: Olhando ao longe(R.V. inédito)

1. Olhando ao longe, eu vejo chegando
de Deus o poder, (2) Hino do Advento: QUANDO VIRÁ?...
(Hin I, p. 85)

Quando virá, Senhor o dia
Em que apareça o Salvador
E se efetue a profecia:
“Nasceu do mundo o Redentor”?...

ORVALHAI LÁ DO ALTO, Ó CÉUS
E AS NUVENS CHOVAM O JUSTO!

Aquele dia prometido
À antiga fé de nossos pais,
Dia em que o mal será banido,
Mudando em riso os nossos ais!

Quando felizes o veremos
No firmamento despontar
E a espargir clarões supremos,
Da terra as trevas dispersar?...

Filha de reis, ó Virgem pura,
Sai da modesta posição,
Em ti, embora criatura,
De Deus se fez a Encarnação!

(3) Salmo de resposta: Sl 80(Hin I, p.16)

A TUA FACE BRILHE, Ó AMOR,
E TEU OLHAR PRA NÓS AMANHEÇA;
TUA SANTA MÃO, ESTENDE, Ó AMOR,
E TUA GLÓRIA EM NÓS RESPLANDEÇA!

1.Tu, Pastor, ouve, escuta,
Qual rebanho tu nos guias...
Sobre os anjos tu te assentas,
Vem, teu povo alumia;
Teu poder desperta e vem,
Vem, nos vale e auxilia!

   2.És o Deus poder-amor!
   Lá do céu, volta o olhar
   Vem, visita a tua vinha,
   Vigorosa, vem velar,
   Foi tua mão que a plantou,
Desta cepa vem cuidar!

4.E aqueles que a queimaram
Tua vinha a maltratar,
Logo mais desapareçam
Ao luzir do teu olhar!
E o Filho teu querido
Com tua mão vem apoiar!

Que jamais nos separemos
   De quem vida vai nos dar!
E teu nome invocaremos,
Tua face a iluminar
És o Deus Poder-Amor!
   És o Amor a nos salvar!

(4) Aclamação ao Evangelho(Hin I, p. 46)

ALELUIA, ALELUIA! (bis)

Qual nuvem cobrindo a terra inteira eu vejo chegar!

SAÍ-LHE AO ENCONTRO, CANTAI SUPLICANDO: “VEM TU NOS DIZER:ÉS MESMO AQUELE, AQUELE QUE VEM PRA NOS GOVERNAR?...”

2. Ó gentes da terra, mulheres e homens, crianças e idosos,
Vós ricos e pobres, juntai-vos as mãos, ouvi meu cantar!

3. Ó Rei deste Povo, escuta o seu grito,
és nosso pastor!
Acima dos anjos, se ergue o teu trono
a nos amparar!

(7) Comunhão: VIGIAI!(Mc 13,33 + Sl 85)
(Hin I, p. 19)
VIGIAI, VIGIAI, EU VOS DIGO,
NÃO SABEIS NEM O DIA OU A HORA,
VIGIAI, VIGIAI, EU REPITO,
EIS QUE VEM O AMOR EM SUA GLÓRIA!

1. Foste amigo antigamente
Desta terra que amaste,
Deste povo que escolheste,
Sua sorte melhoraste,
Perdoaste seus pecados,
Tua raiva acalmaste.

2. Vem de novo restaurar-nos,
Sempre irado estarás,
Indignado contra nós
E a vida não darás?
Salvação e alegria
Outra vez não nos trarás?...

3. Escutemos suas palavras,
É de paz que vai falar,
Paz ao povo, a seus fiéis,
A quem dele se achegar,
Está perto a salvação
E a glória vai voltar!

4. Eis: Amor, Fidelidade
Vão unidos se abraçar,
Bem assim, Justiça e Paz
Vão beijar-se e se abraçar,
Vai brotar Fidelidade
E Justiça se mostrar!

5. E virão os benefícios
Do Amor a abençoar
E os frutos do amor
Desta terra vão brotar,
A Justiça diante dele
E a Paz o seguirá!

6. Glória ao Pai-e-Mãe da gente,
AO QUE VEM, glória e amor;
Ao Espírito cantemos:
Glória a nosso Defensor!
Ao Deus uno e trino demos
A alegria do louvor!

 

DOWNLOAD DO ARQUIVO →