O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

A PALAVRA DE DEUS NO DIA DO SENHOR

5 de novembro de 2017

Trigésimo primeiro Domingo do Tempo Comum - Ano A

Imprimir Voltar

1 -Aprofundando os textos bíblicos:     

Todas/os as/os Santas/os de Deus
 (Trigésimo primeiro Domingo TC) (3ª. semana do saltério)


1. Aprofundando os textos bíblicos: Ap 7, 2-4.9-14; Sl 23 (24); 1 Jo 3, 1-3; Mt 5, 1-12a
No evangelho de hoje, Jesus, como novo Moisés, sobe à montanha para entregar a nova Lei. As Bem-aventuranças constituem a carta-magna do Reino e o resumo do programa para seus seguidores. É o coração do Evangelho. Jesus proclama “felizes”, bem-aventurados, os que estão abertos a receber o Reinado de Deus. São os pequenos, os pobres, os que só podem contar com o socorro de Deus. As bem-aventuranças são proclamações de salvação para os que aderem à comunidade de fé. Diferente de Lucas que diz quem é bem-aventurado, Mateus apresenta como ser bem-aventurado de forma positiva, enquanto que em Lc 6,20-26 as bem-aventuranças são seguidas de “ais” de condenação/mal-aventuranças. São 8 proclamações propondo uma relação nova entre as pessoas e uma sociedade nova: felizes os pobres, os aflitos, os mansos, os que têm fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros, os que promovem a paz, os perseguidos por causa da justiça. A montanha evoca o Sinai, onde Deus proclamou a Lei. Diante da marginalização econômica e política criada pela ganância humana, a nova lei privilegia quem sofre esta marginalização. Nos pobres e nos perseguidos se revela o senhorio de Deus. Postos à margem da sociedade de acumulação e de injustiça, tem Deus por seu Rei e Senhor. Enfrentam o sofrimento, a impotência própria dos submetidos, a fome e sede, reflexo da ausência da justiça. Mas, Deus atua e muda essas carências em consolo, herança da terra, alegria; experimentam o sentido da verdadeira felicidade: o Reino se faz realidade.

2-Atualizando: Hoje somos chamados à centralidade do projeto de Jesus. Deus escolhe os fracos, capazes de viver em total disponibilidade à sua vontade e a solidariedade com os pobres e oprimidos. Partilhando da causa dos pobres, enfrentamos hostilidade e passamos pela “grande tribulação”. Ser filho de Deus implica criar relações de irmandade e justiça entre nós. No meio desse mundo injusto e desigual, somos chamados a testemunhar que outro projeto, outro mundo, outra igreja é possível. Nessa escola de santidade, somos testemunhas? Continuamos discípulos, discípulas e aprendizes?

3- A palavra de Deus na celebração: Damos graças ao Pai, Santo e fonte de toda santidade participando do memorial da Páscoa de Jesus, o bem-aventurado de Deus que nos santifica pela ação do Santo Espírito. Antecipamos nossa participação na assembléia celeste, em comunhão com todos os santos e santas, as testemunhas fiéis que alvejaram suas vestes no sangue do Cordeiro. Somos convocados a viver as bem-aventuranças, fazendo de nossa vida uma oferenda agradável a serviço da justiça, do direito para os empobrecidos, para a santificação do mundo.

4-Dicas e sugestões: Vejam no Dia do Senhor, TC Ano A p. 329-341


Maria do Carmo de Oliveira e M. Lourdes Zavarez

 

 

> 2 - Atualizando:    

> 3 - A palavra de Deus na celebração:     Textos bíblicos: Ap 7, 2-4.9-14; Sl 23 (24); 1 Jo 3, 1-3; Mt 5, 1-12a

> 4 - Dicas e Sugestões: