O mistério na vida... Circulando, fluindo... nos elementos, nas estações. Palavra que brota, agir que floresce... A luz pascal que incendeia a festa da existência. A soma dos "ires-e-vires", de homens e mulheres que celebram, se encantam, e se enredam, no cuidado com o mundo, na busca do Reino.

CONFIRA NOSSAS PUBLICAÇÕES

Voltar
bulletin blog

CELEBRAR EM FAMÍLIA - 5º DOMINGO DA PÁSCOA - Ano A

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL

Comissão Episcopal Pastoral para a Liturgia da CNBB

 

CELEBRAR EM FAMÍLIA

5º DOMINGO DA PÁSCOA

10 DE MAIO DE 2020

DIA DAS MÃES

 

Acolhendo a orientação das autoridades civis e sanitárias, nossos bispos

no Brasil continuam a insistir e a orientar os fiéis a permanecerem em

suas casas, evitando aglomeração de pessoas e, consequentemente não

participando das celebrações eucarísticas. Desta forma, somos

convidados a CELEBRAR o Dia do Senhor como Igreja doméstica, com

nossos familiares, em nossas casas.

Cabe aqui recordar mais uma vez o que nos afirmam as Diretrizes Gerais

da Ação Evangelizadora na Igreja do Brasil, número 73: “A casa, enquanto

espaço familiar, foi um dos lugares privilegiados para o encontro e o

diálogo de Jesus e seus seguidores com diversas pessoas (Mc 1,29; 2,15;

3,20; 5,38; 7,24). Nas casas Ele curava e perdoava os pecados (Mc 2,1-

12), partilhava a mesa com publicanos e pecadores (Mc 2,15ss; 14,3),

refletia sobre assuntos importantes, como o jejum (Mc 2,18-22), orientava

sobre o comportamento na comunidade (Mc 9,33ss; 10,10) e a importância

de se ouvir a Palavra de Deus (Mt 13,17.43).”

Assim, continuamos a oferecer esta sugestão de Celebração da Palavra

de Deus para ser celebrada em sua casa, com seus familiares neste

Solene Tempo da Páscoa. São muitos os horários de transmissão de

missas em nossos canais católicos que podemos acompanhar, mas

vivendo a dignidade de povo sacerdotal que nosso batismo nos conferiu

podemos não só acompanhar, mas CELEBRAR com nossas famílias o Dia

do Senhor.

Escolha em sua casa um local adequado para celebrar e rezar juntos.

Prepare sua Bíblia com o texto a ser proclamado, um vaso com flores, um

crucifixo, uma imagem ou ícone de Nossa Senhora, uma vela a ser acesa

no momento da celebração, preferencialmente o círio da família utilizado

na celebração da Vigília Pascal, nas casas.

Escolha quem irá fazer o “Dirigente” (D) da celebração: pode ser o pai ou

mãe e quem fará as leituras (L). Na letra (T) todos rezam ou cantam

juntos.

 

2. CELEBRAÇÃO - O SENHOR NOS REÚNE

Canto:

Cristo está vivo, ressuscitou! / Da morte vencida, vida nova brotou!

(bis)

1. A tristeza que foi companheira da gente / deu lugar à alegria: “O

Senhor está vivo!” / Sua lei, sua paz vêm nos deixar contentes. / Glória

demos ao Pai, que liberta os cativos!

2. “Ide e anunciai”, esta é a nossa missão, / preparar mundo novo pra

que haja mais vida. / Solidários na cruz e na ressurreição, / à vitória

final nosso Deus nos convida.

3. Alegria, aleluia! Alegria, aleluia! / Alegria, aleluia! O Senhor ressurgiu!

/ Alegria, aleluia! Alegria, aleluia! / Alegria, aleluia! O Senhor está vivo!1

D.: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

T.: Amém.

D.: Cristo ressuscitou, verdadeiramente ele ressuscitou. Que a sua paz

esteja com vocês.

T.: O amor de Cristo nos uniu.

L.: “O Senhor se manifesta como caminho, verdade e vida. Nele o Pai

revelou seu amor e renova, hoje, com todos os povos a sua aliança. O

Senhor nos convida a renovar nossa adesão a ele e nosso desejo de

comunhão e solidariedade de uns para com os outros. Celebramos a

páscoa de Jesus que se manifesta em todas as pessoas e grupos que

testemunham um amor concreto, para além dos preconceitos e

discriminações”2. Celebramos também neste domingo a páscoa de Cristo

que acontece na vida de tantas mães que, como sinal do amor divino (Is

66,13), alimentam e cuidam da família para fazê-la crescer na intimidade

com o Senhor. O documento de Aparecida nos recorda (n. 456) que “A

mulher é insubstituível no lar, na educação dos filhos e na transmissão da

fé”.

D.: Irmãos e irmãs, sentimos a necessidade de purificar nosso coração de

tudo o que impede de participarmos com dignidade desta celebração.

Invoquemos a misericórdia de Deus, da qual tanto precisamos.

(Breve momento de silêncio)

 

D.: Perdão, Senhor, por não acolhermos em nosso coração a vossa

Palavra, atropelando assim a força de transformação que ela nos traz.

T.: Senhor, tende piedade de nós!

1 HINÁRIO LITÚRGICO DA CNBB, CD Liturgia XVI – Páscoa Ano A, faixa 7, Paulus:

https://drive.google.com/file/d/1prG5C_8V3zQ2u_giy8w-NjQ6_1unc6Yr/view?usp=drivesdk ou

https://www.youtube.com/watch?v=Ji5LFQ0d18I

2 M. GUIMARÃES – P. CARPANEDO, Dia do Senhor – guia para as celebrações das comunidades, Ciclo Pascal ABC, São Paulo, Paulinas,

2002, p. 278.

3

D.: Perdão, Senhor, por não nos preocuparmos bastante de ouvir e

conhecer a vossa Palavra.

T.: Cristo, tende piedade de nós!

D.: Perdão, Senhor, por não sermos portadores da vossa Palavra,

submissos às nossas palavras, caprichos e julgamentos.

T.: Senhor, tende piedade de nós!

D.: Deus de misericórdia, tenha piedade de nós. Transforme o nosso

coração e nos torne testemunhas autênticas da vida nova, enquanto

peregrinamos por este mundo até a vida eterna.

T.: Amém.

T.: Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele

amados. Senhor Deus, rei dos céus, Deus Pai todo-poderoso: nós vos

louvamos, nós vos bendizemos, nós vos adoramos, nós vos

glorificamos, nós vos damos graças por vossa imensa glória. Senhor

Jesus Cristo, Filho Unigênito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho

de Deus Pai. Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de

nós. Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica. Vós

que estais à direita do Pai, tende piedade de nós. Só vós sois o Santo,

só vós, o Senhor, só vós, o Altíssimo, Jesus Cristo, com o Espírito

Santo, na glória de Deus Pai. Amém.

(OU, se preferir, o Hino de Louvor poderá ser cantado).

D.: Ó Deus, nós estamos aqui, vosso povo que libertastes para ser povo

de Deus. Cuidando de nós, vossos filhos e filhas, fazei-nos seguir Jesus

Cristo, para que, livres do mal, tenhamos os bens eternos. Por nosso

Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo.

T.: Amém.

 

A VOSSA PALAVRA É A LUZ DOS NOSSOS PASSOS

Primeira Leitura: (At 6,1-7)

L.: Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, o número dos discípulos tinha aumentado, e os fiéis de

origem grega começaram a queixar-se dos fiéis de origem hebraica. Os de

origem grega diziam que suas viúvas eram deixadas de lado no

atendimento diário. Então os doze apóstolos reuniram a multidão dos

discípulos e disseram: “Não está certo que nós deixemos a pregação da

Palavra de Deus para servir às mesas. Irmãos, é melhor que escolhais

entre vós sete homens de boa fama, repletos do Espírito e de sabedoria,

e nós os encarregaremos dessa tarefa. Desse modo, nós poderemos

dedicar-nos inteiramente à oração e ao serviço da Palavra”. A proposta

agradou a toda a multidão. Então escolheram Estêvão, homem cheio de

fé e do Espírito Santo; e também Filipe, Prócoro, Nicanor, Timon,

Pármenas e Nicolau de Antioquia, um grego que seguia a religião dos

4

judeus. Eles foram apresentados aos apóstolos, que oraram e impuseram

as mãos sobre eles. Entretanto, a Palavra do Senhor se espalhava. O

número dos discípulos crescia muito em Jerusalém, e grande multidão

de sacerdotes judeus aceitava a fé. Palavra do Senhor.

T.: Graças a Deus.

Salmo: (Sl 32(33),1-2.4-5.18-19 [R. 22])

T.: Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,

da mesma forma que em vós nós esperamos!

Ou

Aleluia, aleluia, aleluia!

L.: Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

Aos retos fica bem glorificá-lo.

Dai graças ao Senhor ao som da harpa,

na lira de dez cordas celebrai-o! R.:

L.: Pois reta é a palavra do Senhor,

e tudo o que ele faz merece fé.

Deus ama o direito e a justiça,

transborda em toda a terra a sua graça. R.:

L.: O Senhor pousa o olhar sobre os que o temem,

e que confiam, esperando em seu amor,

para da morte libertar as suas vidas

e alimentá-los quando é tempo de penúria. R.:

Aclamação ao Evangelho:

T.: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

Ninguém chega ao Pai senão por mim.

 

EVANGELHO:

L.: Do Evangelho segundo João (Jo 14,1-12)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Não se perturbe o vosso

coração. Tendes fé em Deus, tende fé em mim também. Na casa de meu

Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, eu vos teria dito. Vou

preparar um lugar para vós, e quando eu tiver ido preparar-vos um lugar,

voltarei e vos levarei comigo, a fim de que, onde eu estiver, estejais

também vós. E para onde eu vou, vós conheceis o caminho”. Tomé disse

a Jesus: “Senhor, nós não sabemos para onde vais. Como podemos

conhecer o caminho? ”. Jesus respondeu: “Eu sou o caminho, a verdade

5

e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. Se vós me conhecêsseis,

conheceríeis também o meu Pai. E desde agora o conheceis e o vistes”.

Disse Felipe: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta”! Jesus

respondeu: “Há tanto tempo estou convosco e não me conheces, Felipe?

Quem me viu, viu o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? Não

acreditas que eu estou no Pai e o Pai está em mim? As palavras que eu

vos digo, não as digo por mim mesmo, mas é o Pai que, permanecendo

em mim, realiza as suas obras. Acreditai-me, eu estou no Pai e o Pai está

em mim. Acreditai, ao menos, por causa dessas mesmas obras. Em

verdade, em verdade vos digo, quem acredita em mim fará as obras que

eu faço e fará ainda maiores do que essas. Pois eu vou para o Pai”. Palavra

da Salvação.

T.: Glória a vós, Senhor.

(Pequeno momento de silêncio, meditação ou partilha da Palavra)

D.: A Palavra de Deus suscita e alimenta em nós a fé. É a fé da Igreja.

Vamos professá-la com convicção:

T.: Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em

Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor, (breve inclinação até “da

Virgem Maria”) que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu

da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto

e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro

dia; subiu aos céus; está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso,

donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo,

na santa Igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos

pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

A DEUS SE ELEVA A NOSSA PRECE

D.: Irmãos e irmãs, Jesus Ressuscitado intercede junto do Pai por todo o

seu povo. Vamos nos unir à sua oração, dizendo:

T.: Ouvi-nos, Senhor!

L.: Nós vos louvamos, Jesus Ressuscitado, porque sois o Caminho que

nos leva ao Pai; sustentai o Papa Francisco, os nossos bispos, presbíteros

e diáconos no santo serviço à vossa Igreja em saída...

T.: Ouvi-nos, Senhor!

L.: Nós vos louvamos, Jesus Ressuscitado, porque sois a Verdade que

ilumina os povos; concedei o eterno descanso aos que morreram, conforto

aos que choram, cura aos doentes, paz aos moribundos, força aos que

trabalham na saúde, sabedoria aos nossos governantes e coragem para

chegarmos amorosamente a todos glorificando juntos o vosso santo

nome...

T.: Ouvi-nos, Senhor!

6

L.: Nós vos louvamos, Jesus Ressuscitado, porque sois a Vida que renova

o mundo; em vosso amor, lembrai-vos neste dia de todas as nossas

“mães”, particularmente daquelas que sofrem por causa de seus filhos

doentes e sob a influência das dependências, daquelas que trabalham

para trazer o pão e a vida digna e justa para a sua família, daquelas que,

idosas e enfermas, encontram-se esquecidas e abandonadas e, ainda,

daquelas que sofrem a terrível violência doméstica...

T.: Ouvi-nos, Senhor!

(Preces espontâneas de súplica, louvor e ação de graças...)

D.: Senhor Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, vós que nos mostrais

o caminho para chegarmos à casa do Pai, acolhei a nossa súplica, o

louvor e a ação de graças que vos apresentamos. Vós que viveis e reinais

pelos séculos dos séculos.

T.: Amém.

D.: Obedientes à palavra do Salvador e formados por seu divino

ensinamento, ousamos dizer:

Pai nosso...

INVOQUEMOS A BÊNÇÃO DO NOSSO DEUS

D.: Que o Deus de toda a graça nos console e nos fortaleça no meio dos

nossos sofrimentos. A ele, a glória e o poder para sempre.

T.: Amém.

D.: Abençoe-nos Deus todo-poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo.

T.: Amém.

D.: Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

T.: Para sempre seja louvado.

Pode concluir-se com a seguinte antífona pascal mariana:

D.: Rainha dos céus, alegrai-vos. Aleluia!

T.: Porque Aquele que merecestes trazer em vosso seio. Aleluia!

D.: Ressuscitou como disse. Aleluia!

T.: Rogai a Deus por nós. Aleluia!

D.: Alegrai-vos e exultai, ó Virgem Maria. Aleluia!

T.: Porque o Senhor ressuscitou, verdadeiramente. Aleluia!

- Canto Final:

Maria, ó Mãe cheia de graça,

Maria, protege os filhos teus!

Maria, Maria, nós queremos contigo estar no céu!

1) Aqui servimos a Igreja do teu Filho

Sob o teu Imaculado Coração

Dá-nos a bênção, e nós faremos

Da nossa vida uma constante oblação

7

2) A nossa vida é feita de esperança

Paz e flores nós queremos semear

Felicidade somente alcança

Quem cada dia se dispõe a caminhar

(Cada família poderá adaptar o esquema conforme as necessidades. Os cantos

são sugestões podendo ser trocados por outros, levando em consideração o

Tempo Pascal que estamos vivendo).

- Sugestão de Canto:

Eu sou o caminho, a Verdade e a Vida. (Bis)

1. Guardo no meu coração tua palavra,

para não te ofender.

2. Tua fala permanece para sempre.

É eterna como o céu.

3. Minha boca sempre cante tua palavra,

pois são justos teus preceitos.

Conheça e apoie o Projeto “É tempo de cuidar!”.

Acesse: www.cnbb.org.br/tempodecuidar